Clube do Livro #1 - Harry Potter e a Pedra Filosofal





No último sábado (14/01), tivemos o primeiro encontro do ano do"Dare Minds", nosso Clube do Livro. Participei dessa experiência o ano passado inteiro com duas amigas (Ana e Thaís). Lemos diversos livros, tais quais Jurassic Park, O retrato de Dorian Grey, Persuasão, Lolita, Os 13 porquês, Crônicas de Nárnia etc. 
Neste ano, porém, decidimos que leríamos a saga completa de Harry Potter. 

E  hoje vim contar como foi a discussão acerca de Harry Potter e a Pedra Filosofal. Tentarei ser bem breve haha.

Dessa vez, nosso clube contou com a presença ilustre de mais participantes! O que foi bem interessante, pois tivemos uma grande diversidade de opiniões. É uma pena que o tempo tenha sido curto e que nem todos tenham conseguido dizer o que queriam. No entanto, aos poucos, vamos aprendendo a como administrar bem o tempo que temos. 

De início, dei as boas-vindas ao pessoal e contei a breve história do nosso clube. Falei sobre minha relação com Harry Potter e de que casa eu era  (Grifinória, porém, o Chapéu Seletor ficou em dúvida se me colocaria na Corvinal - informação importante haha). Pedi para que todos fizessem o mesmo! 
Foi tão bacana ouvir as histórias sobre como cada um dos presentes ali encontram Harry Potter!
Alguns tinham preconceito (eu achava que era modinha e me recusava a assistir, por exemplo), outros leram por indicação de amigos, outros viram o filme primeiro...
Mas no fim, todos ficamos apaixonados pelo universo de J.K. Rowling, nutrindo aquele sentimento maravilhoso e mágico de que Harry Potter e todos os outros personagens existiam de alguma forma. A história trouxe amizades para nossas vidas, foi alento quando nos sentíamos tristes, nos mostrou que (parafraseando Dumbledore em PdA) "A felicidade pode ser encontrada mesmo nas horas mais difíceis, se você lembrar de acender a luz". Harry Potter foi nossa luz, caso contrário não estaríamos ali discutindo com tanta paixão um livro lançado em 2000 (no Brasil, 1997 na Inglaterra).
O ponto alto da discussão, para mim, foi observar os bons sentimentos que a releitura de HP1 proporcionou às pessoas ali presentes. Nos lembramos dos velhos tempos, da adolescência... de amigos antigos, de brincadeiras, de imaginar... 
Ahh importante dizer que tínhamos uma variedade de casas representadas no nosso grupo haha!
Em seguida, puxei a discussão a partir de trechos do livro. Elencarei os principais pontos que discutimos (não necessariamente em ordem).