Book* As Vantagens de ser Invisível - Stephen Chbosky

Hi, my lovely readers! Anteontem terminei de ler "As Vantagens de ser Invisível"! Nossa.. eu amei o livro, mas acho que prefiro o filme rs!
Eu já comentei sobre a história (AQUI)! O livro não é muito diferente, mas tem mais detalhes e acontecimentos. Apenas algumas coisas foram mudadas.

As Vantagens de Ser InvisívelSinopse
Ao mesmo tempo engraçado e atordoante, o livro reúne as cartas de Charlie, um adolescente de quem pouco se sabe - a não ser pelo que ele conta ao amigo nessas correspondências -, que vive entre a apatia e o entusiasmo, tateando territórios inexplorados, encurralado entre o desejo de viver a própria vida e ao mesmo tempo fugir dela.
As dificuldades do ambiente escolar, muitas vezes ameaçador, as descobertas dos primeiros encontros amorosos, os dramas familiares, as festas alucinantes e a eterna vontade de se sentir "infinito" ao lado dos amigos são temas que enchem de alegria e angústia a cabeça do protagonista em fase de amadurecimento. Stephen Chbosky capta com emoção esse vaivém dos sentidos e dos sentimentos e constrói uma narrativa vigorosa costurada pelas cartas de Charlie endereçadas a um amigo que não se sabe se real ou imaginário.
Íntimas, hilariantes, às vezes devastadoras, as cartas mostram um jovem em confronto com a sua própria história presente e futura, ora como um personagem invisível à espreita por trás das cortinas, ora como o protagonista que tem que assumir seu papel no palco da vida. Um jovem que não se sabe quem é ou onde mora. Mas que poderia ser qualquer um, em qualquer lugar do mundo.
Fonte: Skoob

Charlie é apaixonante! Ele escreve as cartas com tanta inocência e encanto. O garoto é o tipo de pessoa que enxerga a vida de uma forma diferente com aquele olhar curioso de criança. Não importa o quão triste ele esteja, de alguma forma tudo sempre vira motivo de deslumbramento.
É por isso que me identifiquei tanto com ele, olhamos para as pessoas imaginando o modo como vivem e que sentimentos carregam no peito. Somos felizes e tristes ao mesmo tempo. Às vezes, aquela sensação ruim vem, lembranças torturantes voltam à tona, mas no momento seguinte estamos nos sentindo infinitos.
Me senti como uma grande amiga do Charlie, li as cartas em que ele contava as descobertas sobre a vida adolescente e me emocionei, isso quando não ria ou me irritava.
Ele devora livros e tenta aproveitar a vida da melhor forma possível, sente tão profundamente que chega a transmitir para o leitor exatamente aquilo que ele está sentindo.
Sam e Patrick tornaram-se meus amigos também, me vi torcendo por eles durante toda a minha leitura.
Mergulhei nos pensamentos de Charlie, descobrindo a vida com um olhar observador.
Ele ama tanto que dá a cara à tapa, só para provar que é amigo. Mas Sam o alerta e fico feliz em saber que ele a ouve. Às vezes é preciso dizer NÃO, é preciso dizer o que VOCÊ sente. 
Havia momentos em que eu queria abraçar o Charlie e dizer que ele não estava sozinho.
Gostaria de dizer para ele que eu também amo Asleep e que também guardo detalhes dos meus dias felizes, de modo a lembrar deles quando estiver triste.
Queria  parabenizá-lo pela grande habilidade de encontrar a alegria nas coisas mais simples da vida. Ele me mostrou que o vento no rosto, ao som de uma música que amamos, pode fazer com que nos sintamos infinitos.
A vida é um mistério, mas não precisamos saber de tudo o que acontece, basta saber que ela gira e nos transforma no melhor que podemos ser.
Essa leitura me fez refletir sobre mim mesma e o meu mundo. Me fez me sentir infinita.

Quotes
“Você vê as coisas. Você guarda silêncio sobre elas. Você compreende.”
Patrick 

“Para dizer a verdade, eu amo a Sam. Não é como nos filmes de amor. Eu só olho para ela às vezes e acho que ela é a pessoa mais bonita e legal em todo o mundo.”
As Vantagens de Ser Invisível 

"A melhor coisa sobre Patrick é que, mesmo quando você está num hospital, ele não muda. Ele faz piadas para você se sentir melhor, em vez de fazer perguntas que o fazem se sentir pior."
- Charlie, sobre a visita de Patrick

"Então, eu acho que somos o que somos por várias razões. E talvez nunca conheçamos a maior parte delas. Mas mesmo que não tenhamos o poder de escolher quem vamos ser, ainda podemos escolher aonde iremos a partir daqui. Ainda podemos fazer coisas. E podemos tentar ficar bem com elas."

"Talvez seja bom colocar as coisas em perspectiva, mas às vezes acho que a única perspectiva é estar aqui. Como disse a Sam. Porque não há problema em sentir as coisas. E ser quem você é."
- Charlie

"Não posso sentir isso. É doce e tudo, mas é como se você não estivesse presente às vezes. É ótimo que você ouça e seja um ombro amigo para alguém, mas há momentos em que a gente não precisa de um ombro. E se precisarmos de um braço, ou coisa parecida? Você não pode se limitar a se sentar lá, colocar a vida de todos a frente da sua e pensar que o que importa é o amor. Não pode fazer isso. Você tem que fazer as coisas."
- Sam


"Mas, principalmente, eu estava chorando, porque, de repente, tive consciência do fato de que eu estava de pé em um túnel, com o vento batendo no meu rosto. Não importava que eu visse a cidade. Nem mesmo que eu pensasse nisso. Porque eu estava de pé no túnel. E eu realmente estava ali. E foi o suficiente para que eu me sentisse infinito."
- Charlie

"Então, se esta for a minha última carta, por favor, acredite que está tudo bem comigo, e mesmo quando não estiver, ficará bem logo depois. E eu acredito que seja assim com você também."
- Charlie

Mais (AQUI)







Movie* Oz :Mágico e Poderoso

Hi, my lovely readers! Nossa, eu sumi mesmo hein!? Me desculpem, ando com a cabeça longe... Para vocês terem uma ideia, há séculos que eu não entro no tumblr!
No final de semana passado, fui assistir Oz : Mágico e Poderoso (Oz: The Great and Powerful), eis aqui a minha opinião sobre o filme...!

SinopseOscar Diggs (James Franco) trabalha como mágico em um circo itinerante, é bastante egoísta, mas é seu envolvimento com mulheres que o acaba levando para uma mágica aventura na Terra de Oz. Chegando lá, ele conhece a bruxa Theodora (Mila Kunis), que o apresentar para a irmã Evanora (Rachel Weisz). Acreditando que estaria fazendo um bem para a população local, ele decide enfrentar a bruxa Glinda (Michelle Williams), mas descobre que ela lembra um amor do passado e seu comportamento em nada se assemelha ao de alguém realmente malvado. Dividido entre saber quem é do bem e quem é do mau, Oscar se depara com um lugar rico em belezas, cheio de riquezas, estranhas criaturas e também mistérios. Vivendo este conflito, o ilusionista vai usar sua criatividade para salvar o tranquilo povo de Oz das garras de um poderoso inimigo. Para isso, contará com a inusitada ajuda de Finley, o macaco alado, e uma menina de porcelana.Fonte: Adoro Cinema


Inicialmente, devo dizer que achei a abertura (quando os créditos iniciais passam) muito fofa! O filme começa em preto e branco, mas chega uma hora em que tudo fica colorido haha.
Conhecemos o Oscar, mais conhecido como Oz, um grande mulherengo charlatão...que acaba se dando mal, o que o leva a ter que fugir do Kansas. 
Quem conhece a história da Dorothy sabe que só podemos chegar à Terra de Oz, através de um ciclone raivoso. Pois bem, Oz consegue realizar tal feito! Logo que chega nessa maravilhosa terra, ele conhece a graciosa Theodora com quem acaba se envolvendo - achei o envolvimento dos dois muito rápido e superficial (poxa, mal se conhecerão e já surge aquela coisa de amor rs). 
A bruxa conta sobre uma antiga profecia sobre a chegada de um grande mágico que salvaria Oz, libertando a população do domínio da maldosa Glinda.
Logo que eu vi a Evanora, achei que ela era muito esquisita... E depois acabei descobrindo se eu estava certa ou não, em relação às minhas suspeitas.
O aproveitador Oz acaba "aceitando" a missão de matar Glinda, em troca da enorme quantidade de ouro que receberia . 
Ele parte nessa aventura, juntamente com Finley, seu fiel escudeiro, um macaco alado muito fofo e engraçado!
Uma das personagens de que mais gostei foi a boneca de porcelana que a dupla encontra no caminho *-*
Bom, confome a sinopse já diz... quando Oz vê Glinda, lembra da única mulher que conseguiu despertar seu lado bom, desconfiando se de fato ela era a malvada da história.
A partir daí, as coisas começam a revirar! Acontecem coisas inesperadas! O que será que o povo de Oz fará para salvar a maravilhosa terra onde vivem? Será que o egoísta Oscar os ajudará?
Posso dizer, que uma boa lição que aprendi foi sobre o amor. Sair partindo corações por aí não é uma boa ideia, porque você nunca sabe quando isso poderá se voltar contra você.
Guardar mágoas e raiva, se transformando em uma pessoa fria e sem sentimentos, definitivamente não é a melhor coisa a se fazer. Por mais que o  amor nos fira, é ele que também nos salva. 


De modo geral, gostei do filme... mas devo admitir que esperava mais rs! A fotografia está de parabéns, os cenários são lindos! 
Creio que para mim, Oz sempre será o lugar onde a Dorothy caminhou pela estrada de tijolos amarelos...



Movie* Dezesseis Luas

Hi, my lovely readers! Desculpem a demora, essa semana foi cheia (novidade haha)!  Tive que fazer trabalho, comecei a participar do Programa de Iniciação à Docência etc.
No sábado passado, eu finalmente consegui assistir Dezesseis Luas (Beautiful Creatures), hoje vim contar o que achei do filme...
Bom, eu já escrevi a resenha sobre o livro (AQUI), vou inserir a sinopse do filme para aqueles que ainda não leram e também para comparar com a produção literária.












Sinopse 
Cidade de Gatlin, na Carolina do Sul, Estados Unidos. Ethan Wate (Alden Ehrenreich) é um estudante do terceiro ano do colegial, que não vê a hora de sair do local. Ele considera Gatlin uma cidade pacata demais, onde nada de interessante acontece, mas se vê preso ao local por ter que cuidar de seu pai, que não deixa o quarto desde que a esposa faleceu em um acidente de carro, um ano antes. Já há alguns meses Ethan é atormentado por sonhos misteriosos, onde vê uma garota desconhecida. Um dia, ele a encontra em sua sala de aula. Trata-se de Lena Duchannes (Alice Englert), uma jovem de 15 anos que está morando com o tio, Macon Ravenwood (Jeremy Irons), descendente da família que fundou Gatlin. O problema é que Macon e seus familiares têm fama de serem satanistas, o que faz com que boa parte da população da cidade se volte contra eles. Não demora muito para que Ethan se interesse por Lena, sem saber que ela e os integrantes de sua família possuem poderes. Eles precisarão lutar pelo amor que sentem um pelo outro, especialmente devido à uma maldição que assombra a união. Fonte: Adoro Cinema


Como bem sabemos, toda adaptação cinematográfica sempre desaponta os leitores da história, em pelo menos algum aspecto.
Eu gostei bastante do filme, mas devo dizer que algumas modificações do enredo me incomodaram.
A história segue a mesma base do livro, no entanto...as coisas acontecem mais rapidamente e sem muitas explicações (dá para relevar isso, já que o filme não pode ser muito longo). O que mais me deixou desapontada foi a exclusão de alguns personagens e a inexistência de uma certa conexão..
No mais, adorei a atuação dos protagonistas! Achei que o Ethan ficou maravilhoso, assim como a Lena.
O tio Macon é, com certeza, um dos melhores personagens do filme, uma figura e tanto! Ele não tem travas na língua, fala o que pensa... na lata. Como era de se esperar, a consagrada Emma Thompson arrasa no papel da Sra(fine). Lincoln. 
O filme tem uma fotografia muito bonita que mescla luzes e trevas, adorei a cena da mesa giratória! A trilha sonora é incrível!!
Também fiquei encantada com alguns figurinos, como os da Lena e da Ridley *-*
Essa conversa de que Dezesseis Luas é o novo Crepúsculo não passa de uma tolice, pois as histórias são bem diferentes. Vamos convir que a Lena não é nada boazinha e está longe de ser dominada por sentimentos. Ethan é muito engraçado e cabeça-dura, não parece em nada com o Edward vou-me-afastar porque-sou-perigoso. 
Algumas cenas me marcaram demais, principalmente àquelas em que algum personagem diz algo tocante que passa alguma lição.
A questão sobre o sacrifício em benefício daqueles que amamos me fez pensar bastante.
Até que ponto nós sabemos o que é melhor para a outra pessoa? Não será melhor deixar que ela escolha o que quer?
Lena é um retrato de todos nós, pois possuímos tanto luz quanto trevas em nossa essência, o importante é saber dosar.
Tem uma parte em que o Ethan fala algo muito legal sobre a dificuldade em ser humano, as criaturas sobrenaturais sempre querem ser normais, porém não vêem o quanto isso pode ser chato e complicado rs.
E o Amor? Você lutaria por alguém que vive em conflito consigo mesmo? Você continuaria com essa pessoa mesmo sabendo que ela pode pertencer às trevas?Persistiria numa relação condenada a não dar certo?  No que será que dá essa história toda?
Se você quer romance, ação, emoção, reflexões e magia... assista Dezesseis Luas!




Algumas frases memoráveis:
"Deus criou todas as coisas, o homem que decidiu o que é certo e errado." -  resposta de Amma, quando Ethan pergunta sobre como ela pode frequentar a igreja e lidar com magia, ao mesmo tempo.

“-Sou Ethan Wate a propósito.
-Gente ! Então Ethan Wate me deu carona ?
-É. Já ouviu falar de mim ?
-Não ! "


A trilha sonora *-*







Letters* As 4 Leis

Hi, my lovely readers! Dia desses eu estava meio inquieta (para variar), até que encontrei um post no face.. que acalmou minha alma.
Aqui está ele:

As 4 Leis da Espiritualidade ensinadas na Índia

-A primeira diz: “A pessoa que vem é a pessoa certa“.

Ninguém entra em nossas vidas por acaso. Todas as pessoas ao nosso redor, interagindo com a gente, têm algo para nos fazer aprender e avançar em cada situação.

- A segunda lei diz: “Aconteceu a única coisa que poderia ter acontecido“.Nada, absolutamente nada do que acontece em nossas vidas poderia ter sido de outra forma. Mesmo o menor detalhe. Não há nenhum “se eu tivesse feito tal coisa…” ou “aconteceu que um outro…”. Não. O que aconteceu foi tudo o que poderia ter acontecido, e foi para aprendermos a lição e seguirmos em frente. Todas e cada uma das situações que acontecem em nossas vidas são perfeitas.

-A terceira diz: “Toda vez que você iniciar é o momento certo“.Tudo começa na hora certa, nem antes nem depois. Quando estamos prontos para iniciar algo novo em nossas vidas, é que as coisas acontecem.

-E a quarta e última afirma: “Quando algo termina, ele termina“.Simplesmente assim. Se algo acabou em nossas vidas é para a nossa evolução. Por isso, é melhor sair, ir em frente e se enriquecer com a experiência. 

Não é por acaso que estamos lendo este texto agora. Se ele vem à nossa vida hoje, é porque estamos preparados para entender que nenhum floco de neve cai no lugar errado.


Acho que essas leis são bem verdadeiras... Reflitam sobre elas assim como eu refleti.



Depois que li isso, aquela coisa inquietante dentro de mim... deixou de gritar tanto.
Eu sempre acho que tenho que fazer coisas para mudar os fatos, conseguir o que quero etc. Não paro nunca..
Porém, nem tudo está em minhas mãos. É preciso ter calma, sossegar a alma e acreditar.
Nada de desespero ou arrependimentos.
É tempo de viver o agora e crer na beleza do amanhã.

Top 5* Vídeos da Semana

Hi my friends! O post está atrasado.. haha, mas está aqui! As aulas voltaram e essa semana que passou foi uma correria só!
De qualquer forma, ainda não tenho muita coisa para ler, o que me dará mais tempo para o blog. Aguardem novidades :)


1- Febre Harlem Shake
Eis a nova sensação da internet! Eu morro de rir com todas as versões dessa dança maluca!



Todos estão criando vídeos no estilo Harlem Shake, aliás, até mesmo na Unicamp resolveram fazer um! É uma pena que eu tenha perdido o dia da gravação.





2-  Titanium - cover de Marie Martins
Ahh estou encantada com essa cantora!



3- Hate You - 2NE1
Viciante!


4- Try - Nelly Furtado
Me apaixonei por essa música!



5- I Won't Give Up - Jason Mraz
Simplesmente encantada com essa canção maravilhosa...