Os Melhores Lugares da Ficção

Hi my friends!! O frio chegou com tudo por aqui *O*
Eu gosto muito desse tempo geladinho *-* É bom para ficar debaixo das cobertas, lendo algum livro, vendo algum filme...etc.
Amanhã é feriado \o/ isso quer dizer que escreverei post novo!
Hoje, vim aqui falar de algo realmente inspirador! Os lugares da ficção que eu mais gostaria de visitar.

Ahh, é claro que a pottermaníaca aqui gostaria de passar um tempo nessa escola maravilhosa! Sempre esperei pela minha carta de admissão, mas ela nunca veio :'( As corujas deviam estar de greve, só pode ¬¬'
Quem nunca quis passear pelas escadas que mudam de lugar, ver os quadros que se mexem, deliciar-se com um belo banquete no Salão Principal, sentar-se diante da lareira da Grifinória, ficar à sombra das árvores perto do lago negro?? *------*


A vila bruxa que fica do lado de Hogwarts deve ser um lugar incrível! Imaginem só, visitar todas aquelas lojas! Tomar uma cerveja-amanteigada (sem álcool, para mim haha) no Três Vassouras, comprar alguns sapos de chocolate na Dedos de Mel, passar o dia dos namorados no Café da Madame Puddifoot haha, ver a Casa dos Gritos *-*


Ainda estou contagiada pela saga de Percy Jackson *-* Desde que li o primeiro livro, que sinto uma imensa vontade de ver de perto o "Acampamento Meio-Sangue"! Seria incrível poder ver todos os chalés, ver o Pinheiro de Thalia, assistir alguma luta na arena de combate, almoçar com os campistas no refeitório, sentar-se na beira do lago...
Clique para ampliar ;)








Nárnia é um lugar tão imenso e tão mágico! Gostaria de visitar as praias, e sobretudo Cair Paravel, ver o Monte Aslam e falar com o próprio leão *-* Ahh, também queria visitar o castelo dos Pevensie e o lugar onde se encontra o famoso lampião onde Lúcia encontrou-se pela primeira vez com o Sr. Tumnus *-*


O mundo criado por Tolkien sempre me fascinou também!
O condado parece ser um bom lugar para passear, assim como a terra dos elfos... 
Só não gostaria de ser perseguida pelo Gollum! Haha



Esse lugar é cheio de mistérios, lá só acontecem coisas malucas e tudo o mais...
No entanto, parece ser um lugar onde tudo é muito fascinante! Gostaria de ver o Cheshire e tomar um café de desaniversário com o Chapeleiro Maluco, assim ele descobriria o quanto temos coisas em comum (leia-se a maluquice).


- Oz
Ah, mas é claro que Oz não podia ficar de fora da lista! Essa terra foi uma das primeiras que "conheci" através do meu pai *-* Eu gostaria de caminhar pela estrada de tijolos amarelos, visitar a Cidade das Esmeraldas e tomar um chá no castelo da Glinda *-*


*-* o mundo fantástico da Leslie e do Jess me encantou, mas não posso lembrar do filme que já começo a me emocionar haha :P



Esse com certeza é um dos lugares que mais anseio conhecer! Já que tenho a Síndrome de Peter Pan (não quero crescer!). Brincadeira, acho que não seria legal passar a eternidade lá, só queria ir mesmo para dar um alô para o Capitão Gancho e avisá-lo que já inventaram próteses mecanizadas rs.


Eu não como mais chocolate, mas devo dizer que a fábrica de Willy Wonka me faria devorar doces, fácil , fácil!
Cascatas de chocolate, montanhas de doces, ver a dancinha dos Oompa Loompas! 
*-----* 

Desde bem miniatura que eu sempre quis entrar no mundo do Pikachu! Quando era criança, cismava que eu precisava conseguir insígnias! Haha, cresci e ainda tenho vontade de passar por aquelas bandas! *-*


Gente, tem tantos outros lugares maravilhosos que eu gostaria de visitar *O* Quem topa ir junto??? 
 Haha, pena que não dá para ir "de verdade", mas podemos visitar todos eles por meio dos livros/animes/filmes! Eu sei que devo valorizar o lugar onde vivo e procurar encantá-lo *-*
Pois... como a Dorothy aprendeu: não há nada, como o nosso lar!

E vocês, para onde gostariam de ir??


Book* Percy Jackson 5 - O Último Olimpiano , Rick Riordan

Hi, my friends .-. Como estão?? Espero que muito bem ^^ O tempo passa rápido demais :O
O Último Olimpiano quando você vê... já está prestes a completar 19 anos (sim, eu estou com crise de velhice :P) . Enfim, rs... é preciso aproveitar muito bem cada segundo de nossos dias, e eu fiz muito isso! Tirei um sábado inteiro para ler o derradeiro livro da saga Percy Jackson e os Olimpianos, como comentei no post anterior.
Mesmo com mil leituras para fazer, tive que ler "O Último Olimpiano", pois não aguentava mais de tanta curiosidade!

"Sinopse - O Último Olimpiano - Percy Jackson & os Olimpianos - Livro Cinco - Rick Riordan
Os meios-sangue passaram o ano inteiro preparando-se para a batalha contra os titãs, e sabem que as chances de vitória são pequenas. O exército de Cronos está mais poderoso que nunca, e cada novo deus ou semideus que se une à causa confere mais força ao vingativo Senhor do Tempo. Enquanto os olimpianos se ocupam de conter a fúria do monstro Tifão, Cronos avança em direção à cidade de Nova York, onde o Monte Olimpo está precariamente vigiado. Agora, apenas Percy Jackson e seu exército de heróis podem detê-lo. Nesse quinto livro da série, o combate que pode acarretar o fim da civilização ocidental ganha as ruas de Manhattan, e Percy tem a terrível sensação de que sua luta, na verdade, é contra o próprio destino. Revelada a sinistra profecia acerca do décimo sexto aniversário do herói, ele enfim encontra seu verdadeiro caminho. "Fonte: Skoob


Uau. Uau. Uau. Uau. Eis o que tenho a dizer sobre este livro!
Nossa, com certeza é o mais intenso de toda a saga! Por incrível que pareça, o livro inicia-se com uma relativa calmaria, na vida de Percy (haha, que duro bem pouco). 
Eu já comecei a rir desde os primeiros diálogos, em que ele está conversando com a Rachel, a garota convida-o a ir passar férias no Caribe, juntamente com a família dela e assim, eles conversam:

" — O.k. — concordei. — Apenas uma tarde normal e duas pessoas normais.
Ela assentiu.
— E então... hipoteticamente, se essas duas pessoas se gostassem, o que seria preciso para que o garoto estúpido beijasse a garota, hein?
— Ah... — Eu me senti como uma das vacas sagradas de Apolo: 
lento, burro e vermelho. — Hã..."

Hahahaha, eu não aguento, esse Percy é cabeça de alga mesmo! Hum, achei engraçado mas não gostei nada disso, achei a Rachel muito oferecida (ok, eu estou tomando o partido da minha "irmã" Annabeth \o). Enfim, haha... o momento romance-cômico logo acaba e lá vai Percy rumo a mais uma missão.
O problema é que agora as coisas estão ainda mais sérias, afinal falta pouquíssimo tempo para que a grande profecia se cumpra. Além do mais, Cronos já está agindo! O acampamento meio-sangue prepara-se para a grande batalha, enquanto isso os deuses também começam a lutar contra o mais terrível de todos os monstros (não darei detalhes sobre o Tifão, haha :P).
É hora de todos se unirem para enfrentar os grandes inimigos (e pior, alguns amigos que acabaram se tornando inimigos :/).
Acontece, que muitos planos não saem conforme o planejado, o que faz com que todos tenham que "se virar nos 30" e fazer o melhor que podem. 
Percy está completamente perturbado, por carregar o fardo da profecia nas costas.
Tudo o que os meio-sangue sabem é que devem conhecer a fundo o inimigo, a fim de derrotá-lo.
Desta forma, Percy descobre coisas realmente importantes e chocantes, também é levado a fazer coisas que jamais pensara que faria.











Eu fiquei literalmente de boca aberta em várias passagens, fiquei sabendo de cada coisa acerca de certos personagens, nossa ... nossa, nossa! Posso dizer que Hades, Nico, Luke, Annabeth, Grover e outro meio-sangue.. surpreenderam demais! 
Ahh, e tal "último olimpiano" também tem papel crucial na história!
As partes mais legais com certeza dizem respeito às batalhas travadas em plena Manhattan!
A questão da profecia é explicada e o final é simplesmente chocante! Mas, eu gostei muito! Não foi como eu esperava, mas superou minhas expectativas.
Até comecei a simpatizar com a Rachel e com o Sr. D!
Não há como descrever o quão maravilhoso foi ler sobre a batalha épica de "O Último Olimpiano"!
O final me provocou arrepios!
Rick Riordan encerrou a saga de forma espetacular! Super aconselho a todos, lerem Percy Jackson! Os professores de história deveriam levar estes livros para a sala de aula! Nada como aprender sobre o fantástico mundo da mitologia grega, rindo, se emocionando e sendo guerreiro semideus junto com o Percy.
Fiquei triste por ter acabado... mas ainda tenho que ler "Os Arquivos do Semideus" , sem contar que o tio Rick está escrevendo uma outra saga sobre os demigods! 
Assim como Harry Potter, guardarei todos os personagens maravilhosos de "Percy Jackson and the Olympians" dentro do coração <3
Aprendi um bocado com eles! E agora não posso ficar sabendo de nenhuma catástrofe natural, que logo penso: "hey, deve ser alguma briga entre os semideuses e os monstros!".
Hey, você... meio-sangue, preparado para a vida de herói?? Aguardem que vem mais por aí \o
------ Sr. D e Peter Johnson..ops... Percy Jackson ----------------------------------------
"Sim, isso mesmo. Vou negar que eu te disse, naturalmente, mas os deuses precisam
dos heróis. Eles sempre precisaram. Caso contrário porque nos manteríamos crianças chatas como você no acampamento.”
"Eu me sinto tão querido. Obrigado.”
 

P.S: Já começaram a filmar "O Mar de Monstros"!!! Mal posso esperar para ver!
P.S²: Momento menininha: vi esse vídeo do Percy e da Annabeth e achei lindo :O Me viciei na versão de Teenage Dream, do Boyce Avenue!



~* Links







Book* Percy Jackson 4 - A Batalha do Labirinto, Rick Riordan

A Batalha do LabirintoHi guys! No sábado, terminei de ler a saga "Percy Jackson & os Olímpianos" \o/ Devorei os dois últimos livros rapidamente *O* Preciso contar para vocês o que achei destes! O primeiro post, obviamente haha é sobre o livro 4. 
Voilá \o 



Sinopse - A Batalha do Labirinto - Percy Jackson & os Olimpianos - Livro Quatro - Rick Riordan
Percy está prestes a começar o ano letivo em uma nova escola. Ele já não esperava que essa experiência fosse lá muito agradável, mas, ao dar de cara com cheerleaders monstruosas e mortas de fome, vê que tudo, sempre, pode ficar ainda pior.
Nesse quarto volume da série, o tempo está se esgotando e a batalha entre os deuses do Olimpo e Cronos, o Senhor dos Titãs, fica cada vez mais próxima. Mesmo o Acampamento Meio-Sangue, o porto seguro dos heróis, se torna vulnerável à medida que os exércitos de Cronos se preparam para atacar suas fronteiras, até então impenetráveis. Para detê-los, Percy e seus amigos semideuses partirão em uma jornada pelo Labirinto um interminável universo subterrâneo que, a cada curva, revela as mais temíveis surpresas.
Fonte: Skoob



Haha, no post sobre o livro 3, eu disse o quão surpresa eu havia ficado com a história...

Pois, posso dizer que o enredo de "A Batalha do Labirinto" me surpreendeu ainda mais!

Bom, como de costume, o livro já se inicia com confrontos! Coitado do Percy, nunca tem sossego! Durante a cerimônia de abertura de mais um ano letivo (em mais uma nova escola haha), o garoto percebe que há algo de muito estranho acontecendo naquele lugar. Primeiramente, Percy se da conta de que as cheerleaders não simpatizaram muito com ele e bem, elas não são apenas líderes de torcida.. O meio-sangue também acaba descobrindo que está na mesma escola que Rachel (uma mortal que aparece no livro 3 e uhn... digamos que tem um papel muito importante na saga), e é justamente a garota que o ajuda a enfrentar as medonhas cheerleaders maldosas.

A partir daí , a tendência é que tudo piore para o Percy haha.

O protagonista tem de correr para o Acampamento Meio-Sangue e logo descobre que precisa participar de outra dura missão. Dá uma raiva :@ porque ele acaba tendo um encontro com a Annabeth cancelado! Fuuuuuuuu

Acontece que os personagens não tem tempo para viver as típicas aventuras da adolescência mortal (dãã, é claro, eles são meio-sangue). 
Annabeth é indicada para ser a líder da missão rumo ao Labirinto de Dédalo, e assim ela , Percy, Grover e Tyson partem em busca do tal Dédalo. 
Por quê? 
Uhnn, digamos que os exércitos de Cronos estão agindo...! E o Labirinto tem uma importante função em seus planos malignos.
Em paralelo, temos a incessante busca de Grover, que PRECISA encontrar o sumido deus Pã.
Conhecemos novos elementos da mitologia grega, ou seja, novos personagens... novas histórias.
Eu li tudo bem rápido, porque todas as passagens são eletrizantes!
Algumas coisas são esclarecidas, mas novos mistérios surgem... e apenas uma coisa é certa.
A derradeira batalha entre os semi-deuses/deuses e os Titãs... se aproxima.
As coisas ficam mais profundas, Percy, Annabeth e outros personagens veem-se diante de escolhas, escolhas estas que definirão o futuro. 
Eles tem que encarar seus grandes medos e aos poucos vão se descobrindo. Ver o crescimento do Percy, meio que traz forças a nós. Vamos enfrentando as perigosas aventuras junto com nossos heróis.
Haha, há trechos engraçados é claro!! Morri de rir com o "Cabeça de Alga"! Ele é hilário! Há momentos fofos e há outros em que senti muita revolta, fuuuuuuu.
Mas, amei cada capítulo *-* e só fiquei com mais vontade de ler...
Percy e Annabeth, aah estou torcendo tanto por eles *-* Porque em "A Batalha do Labirinto" ocorre algo que.... Eu gostaria de contar mais coisas para vocês, mas se eu o fizer... acabo com toda a graça da leitura >.<
Leiam, o livro é MUITO bom!!! Melhor que o 3... e só vai melhorando...
Logo que o acabei, iniciei a leitura do livro 5! Sobre o qual falarei no próximo post \o
Aguardem  (:



P.S: Sonhei que eu era uma demi-god kkkkk! Foi tãão bom *O*


Letters* Revolução da Alma - Paulo Roberto Gaefke

Hi my lovely readers!! Li esse texto no Tumblr e achei digno de compartilhamento!


Revolução da Alma
“Ninguém é dono de sua felicidade, por isso: não entregue sua alegria, sua paz e sua vida nas mãos de ninguém, absolutamente ninguém!
Somos livres, não pertencemos a ninguém e não podemos querer ser donos dos desejos, das vontades ou dos sonhos de quem quer que seja.
A razão da sua vida é você mesmo. 
A sua paz interior é a sua meta de vida.
Quando sentir um vazio na alma, quando acreditar que ainda está faltando algo, mesmo tendo tudo, remeta seu pensamento para os seus desejos mais íntimos e busque a divindade que existe em você. 
Pare de colocar sua felicidade cada dia mais distante de você. Não coloque objetivos longes demais de suas mãos, abrace os que estão ao seu alcance hoje. 
Se anda desesperado por problemas financeiros, amorosos ou de relacionamentos familiares, busque em seu interior a resposta para acalmar-se. 
Você é reflexo do que pensa diariamente. 
Sorrir significa aprovar, aceitar, felicitar. Então abra um sorriso para aprovar o mundo que quer oferecer a você o melhor. 
Com um sorriso no rosto as pessoas terão as melhores impressões de você, e você estará afirmando para você mesmo, que está "pronto“ para ser feliz.
Trabalhe, trabalhe muito a seu favor. Pare de esperar a felicidade sem esforços. Pare de exigir das pessoas aquilo que nem você conquistou ainda.
Critique menos, trabalhe mais. 
E, não se esqueça nunca de agradecer.
Agradeça tudo que está em sua vida neste momento, inclusive a dor. Nossa compreensão do universo ainda é muito pequena para julgar o que quer que seja na nossa vida.
A grandeza não consiste em receber honras, mas em merecê-las."

Paulo Roberto Gaefke

Book* Crime e Castigo - Dostoiévski

Crime e CastigoHello world (: Estava com saudade de vocês *O* Nesse meu tempo de ausência, pude ler três livros *-*
Vou falar sobre o primeiro que terminei, trata-se de "Crime e Castigo" do famoso escritor russo, Fiódor Dostoiévski (também grafado como "Dostoievsky"). Confesso que sempre ouvi falar do quão boas eram as obras deste, mas nunca me senti muito tentada a ler seus livros, pois não gosto muito de histórias, vamos dizer assim, realistas e tensas. Mas, como o tal livro constava no cronograma da disciplina de Teoria Crítica e Literária, resolvi superar a mim mesma, lendo-o. 
Nossa, eu pensei que não fosse gostar nem um pouco de "Crime e Castigo", no entanto eu me surpreendi, e muito!

Sinopse 
Publicado em 1866, Crime e Castigo é a obra mais célebre de Fiódor Dostoiévski. Neste livro, Raskólnikov, um jovem estudante, pobre e desesperado, perambula pelas ruas de São Petesburgo até cometer um crime que tentará justificar por uma teoria: grandes homens, como César e Napoleão, foram assassinos absolvidos pela História. Este ato desencadeia uma narrativa labiríntica que arrasta o leitor por becos, tabernas e pequenos cômodos, povoados de personagens que lutam para perservar sua dignidade contra as várias formas da tirania. 
Fonte: Skoob

Iniciamos a leitura, acompanhando um dia na vida do protagonista Raskólnikov (os nomes russos são muito diferentes! Leia-se difíceis de serem assimilados por brasileiros *O*), conhecendo também certos aspectos da sua personalidade e de sua história. Raskólnikov (Ras, daqui em diante) é um ex-estudante de Direito, que infelizmente é pobre e angustiado com a vida. 
O narrador permite que saibamos o que se passa na cabeça do protagonista, assim seguimos durante o livro inteiro, sendo-acompanhando Ras.
O personagem não consegue encontrar um sentido para a vida, não quer se aproximar demais das pessoas, é solitário e vive em busca de algo que faça a vida valer a pena. Ras quer fazer algo importante, alguma coisa que possa mudar ao menos, o seu mundo.
Olha o tio Dos *-*
Me compadeci com a figura do protagonista, pois ele se mostra realmente perturbado, agoniado com a vida. E quem é que nunca se sentiu assim? Quem nunca se perguntou "eu vivo para quê, qual é o sentido da minha vida?". O ruim é que o rapaz não tem muito com quem conversar e então fica reprimindo todos os pensamentos ruins. É como diz aquele velho ditado "mente vazia, oficina do diabo". Farto de sua vida medíocre, Ras caminha pelas ruas, sem direção, e durante essa caminhada acaba conhecendo o Sr. Marmeladov. O que ocorre é engraçado demais, Ras faz de tudo para não conversar com ninguém mas Marmeladov faz questão de se dirigir a ele (imaginei o personagem como o meme FUUUU). 
Os dois começam a conversar, conhecemos a triste vida do Sr., que mesmo possuindo uma família para cuidar, acaba se entregando à bebida, gastando todo o pouco dinheiro que consegue. Em pouco tempo, ambos tornam-se "colegas" (o protagonista não é chegado à amizade haha).
Como se não bastasse, Ras chega em casa e depara-se com uma carta de sua amada mamacha (mãe) dizendo que sua irmã irá casar-se com um fulano, mas não porque o ama e sim porque ele tem dinheiro. Porém, a irmã de Ras quer casar-se para ajudar o irmão, o que o deixa indignado. Não poderia permitir aquele enlace que traria infelicidade à sua irmã. Imaginem a mente do pobre personagem, diante de tantos problemas! Desesperado, mas ainda esperançoso, Ras tem a "brilhante" ideia de assassinar a Sra. Ivánovna, uma usurária (agiota) perversa e mesquinha. O protagonista pensa que assassinar a velha seja uma ação realmente significativa e que renderá um bem maior, ele quer cometer tal ato tendo em mente "boas" intenções. Ora, matar uma mulher tão ruim seria um favor à sociedade. Poderia vender os seus bens e usar o dinheiro para alguma boa ação.
Assim, o moço arquiteta o plano de assassinato sem nenhum peso na consciência. É muito interessante observar os pensamentos dele diante de tal situação. 
Ras sente um certo medo de cometer o delito, mas isso logo passa. Com ideias doentias e um pouco "cego" por uma certa "vingança" (vingar-se contra a maldade de Ivánovna, vontade de livrar o mundo de alguém assim), o protagonista empenha-se no crime. A leitura do assassinato é realmente interessante, eu nunca tinha lido em detalhes como tal coisa acontecia. O leitor acaba matando a agiota, juntamente com Raskólnikov *O* Eu fiquei um pouco chocada! Percebemos que o protagonista não gosta muito de fazer aquilo, mas está tão "doente" que acaba ficando impassível (vazio) diante do crime. O que mais o atormenta, na minha opinião, é o fato de ter matado a irmã da Sra. Ivánovna que nunca lhe fizera mal algum, mas que infelizmente estava na hora errada e no lugar errado.
A partir disso, toda a vida de Ras muda. 
Ele simplesmente não consegue mais viver carregando a culpa do assassinato. Pensa nisso a todo instante, fica paranoico, acha que todos vão descobrir que foi ele quem cometeu o crime. 
Então, observa a si mesmo e se pergunta: "Por que eu fiz isso? Não foi por dinheiro, pois escondi os objetos roubados e não penso no valor deles, não dou importância a essas coisas. Se não foi por isso, por que eu cometi esse crime?". 
Ras reflete consigo mesmo e acaba se julgando em várias partes da história. Ele de fato fica acamado, chega a ter algumas alucinações, desconfia de todos e não consegue agir naturalmente. O rapaz vive com constantes dramas psicológicos, questionando-se o tempo todo, além de questionar o mundo.
Graças aos céus, ele (mesmo sendo tão arrogante, de vez em quando) possui pessoas que o amam, como por exemplo, seu amigo Razumíkin (meu personagem preferido *-*). Ras fica mais ranzinza do que o normal haha, quer afastar todas as pessoas. Mas, Razumíkin permanece ao seu lado sempre, mesmo levando patadas (que dó!).
Eu senti muita pena do protagonista, porque ele não é uma pessoa cruel, pelo contrário, é justo e sensível. O mesmo ajuda uma jovem que estava bêbada e prestes a ser estuprada, se compadece com o sofrimento de Marmeladov etc. Mas é crítico, orgulhoso e tem uma opinião formada. Ele tenta ajudar, mas se a pessoa se mostra ingrata, ele nunca mais oferece ajuda. Tem um gênio muito forte.
O enredo segue contando o confronto entre a razão e a emoção de Ras, que fica transtornado ao perceber o que fizera de sua vida.
Enquanto isso, surgem outras personagens, o pessoal da polícia acaba aproximando-se dele e sua mãe e irmã acabam aparecendo, bem como seu futuro cunhado. Esse Ras é azarado demais, no estado em que se encontra acaba tendo que lidar com mais problemas!
Eu lembrei muito de Hamlet, Ras tem um pouco desse personagem (ambos andam no limite da razão e da loucura). 
Pessoas e acontecimentos fazem o protagonista mudar suas concepções, ajudam-no a (des)construir sua própria "vida-identidade". O Amor, para variar, é algo que transformará Ras, de uma forma impressionante. E o final... é maravilhoso!
Não posso contar mais :X
Eu AMEI "Crime e Castigo"!! É um livro que eu devia ter lido há muito tempo, se não fosse minha aversão a livros "fortes". Não julgue o livro, pela sinopse! Creio que a genialidade de Dostoiévski esteja em abordar de modo tão profundo e envolvente, a condição de humano. Por que uma pessoa comete um crime? Qual é o sentido de justiça para o assassino? O que acontece com ele depois que comete um terrível homicídio? A Justiça de fato é justa? Podemos cometer justiça com nossas próprias mãos?
O livro me deu muito o que pensar! Na semana que vem, discutiremos a história, na aula (depois conto para vocês o que mais descobri sobre "Crime e Castigo").
O que eu aprendi com a leitura deste? Creio que percebi que às vezes nos isolamos em nossas próprias opiniões e isso nos corrói. É importante permitir que as pessoas nos amem e que amemos as pessoas. Não é bom tentar fazer justiça com as próprias mãos, sempre há uma luz no fim do túnel se você deixa de atormentar a si mesmo, com cobranças. Se Ras tivesse aberto as portas de sua pessoa aos outros, talvez não teria chego ao ponto em que chegou. Se compartilhasse seus medos e suas angústias com os amigos, se dissesse o que sente em relação às coisas, se usasse sua inteligência para algo construtivo, se pensasse em cuidar de si mesmo, se abrisse a mente... Ras teria percebido que o sentido da vida é viver. VIVER e não andar como uma máquina isolada. Antes de assassinar Ivánovna, ele havia assassinado a si mesmo e foi isso que o levou à ruína. Graças a Deus, surgem pessoas (e uma moça, em especial *-*) que resgatam Raskólnikov. 
Em várias partes, eu proferi xingamentos a ele haha! Porque o próprio ficava se denunciando *O*, enterrando-se cada vez mais, quando "a cura de sua doença" estava lá o tempo inteiro. O sentido da vida dele existia, só faltava ele descobrir. Infelizmente, isso aconteceu da pior maneira. 
O mais interessante em Dostoiévski, como Bakhtin já havia dito, é a polifonia. Em um livro como "Crime e Castigo" vemos várias vozes, percebemos que nós seres humanos, somos muitos em um. Dentro de nós, há várias vozes. Não existe apenas a clássica briga entre nosso lado bom e ruim, existem vários lados! Há nosso lado amigo, filho, aluno, trabalhador, apaixonado por rock, cozinheiro etc.
Raskólnikov cometeu um crime e acabou admitindo que merecia um castigo, percebeu que o que havia feito era covardia.
Graças à influência da jovem Sônia, ele acaba tomando um rumo na vida, renascendo das cinzas. É curioso, porque ele acaba se libertando, justamente depois que Sônia (cristã como a irmã do próprio) conta a ele a história da ressurreição de Lázaro. Outra coisa importante, é que Dostoiévski critica também a ganância, o fato dos Homens fazerem tudo por dinheiro. Além disso, há a questão do machismo também, o personagem do futuro cunhado de Ras é um machista idiota completo, o embate entre ambos personagens mostra que Dostoiévski não aprovava a submissão da mulher ao homem (aaeee \o).
Eu recomendo enfaticamente esse livro! Através dele podemos vivenciar coisas incríveis que permitem que nós mesmos amadureçamos *-*


"Tudo está ao alcance do homem, e tudo lhe escapa, em virtude da sua covardia."

"Que é que os homens temem, acima de tudo? O que for capaz de mudar-lhes os hábitos."


A covardia de Ras, estava em não querer mudar seus hábitos, ele foi covarde à medida que isolou-se dentro de si mesmo, pensando que apenas ele podia decidir algo e que esse algo era o certo a se fazer. Decidiu mudar o mundo, quando na verdade tinha que primeiramente mudar a si mesmo.





Book* Percy Jackson 3 - A Maldição do Titã , Rick Riordan

Hi, guys! Hoje terminei de ler o livro 3 da saga "Percy Jackson e os Olimpianos"!! 
*O* é surpreendente!!! Eu prometi que leria, no post sobre o livro II  e assim o fiz, graças aos intensos incentivos da Pam, do Rafa e do Hiroshi (que me emprestou todos os livros da saga *-*  eba!). Agora estou mais ansiosa ainda, preciso ler o livro IV "A Batalha do Labirinto"!
Bem,vamos à resenha \o/


Sinopse

Um chamado do amigo Grover deixa Percy a postos para mais uma missão: dois novos meios-sangues foram encontrados, cuja ascendência ainda é desconhecida. Como sempre, Percy sabe que precisará contar com o poder de seus aliados heróis, com sua leal espada Contracorrente... e com uma caroninha da mãe.O que eles ainda não sabem é que os jovens descobertos não são os únicos em perigo: Cronos, o Senhor dos Titãs, arquitetou um de seus planos mais traiçoeiros, e nossos heróis serão presas fáceis. Um monstro ancestral foi despertado - um ser com poder suficiente para destruir o Olimpo - e Ártemis, a única deusa capaz de encontrá-lo, desapareceu. Percy e seus amigos têm apenas uma semana para resgatar a deusa sequestrada e solucionar o mistério que ronda o monstro que ela caçava. Ao longo dessa jornada, enfrentarão o maior desafio de suas vidas: a terrível profecia da maldição do titã.Fonte: Skoob 

O livro já inicia-se super intenso! Thalia, Grover, Percy e Annabeth vão em busca dos dois meios-sangues citados acima. Conseguir resgatá-los não é nada fácil!! Eles se veem diante de um embate com um ser, que é apenas uma amostra dos inimigos que terão de enfrentar no decorrer da história. Uma importante personagem desaparece (além de Ártemis) D: o que me deixou muito agoniada, senti falta dela durante o livro. Conhecemos novos personagens, bem como Thalia... a filha de Zeus que há tempos ficara sob a forma de um pinheiro. Eu ri durante muitas passagens (sobretudo com as frases e atitudes do cabeça de alga!), me emocionei e fiquei apreensiva! Acho que a maior característica de "A Maldição do Titã" é o fato deste ser realmente surpreendente e intenso. Creio que ele seja um marco na saga, porque eu percebi uma grande mudança em relação aos enredos dos livros anteriores. Quer dizer, Percy parece mais maduro e as aventuras que ele tem de enfrentar são mais sérias e complicadas. Além disso, fatos cruciais são apresentados ao leitor, siim descobrimos várias coisas interessantes! Eu me espantei com revelações sobre o Sr. D (sobre o qual tanto falei mal, no post referente ao livro 2)! Eu queria contar mais sobre outras coisas que me deixaram de queixo caído, mas se eu contar... acabo com a diversão de vocês. Posso dizer que este livro superou e muito, o livro 2! Uma profecia é feita e é incrível observar como ela se desencadeia tão perfeitamente. Uma das coisas de que gostei muito, foram as frases!


"Há sempre uma saída para aqueles que são espertos o bastante para encontrá-la.” - Atena
e
"O significado só se torna claro com a busca" - Apolo


Embates fantásticos, ação, aventura, adrenalina e muita coragem! Esses são os ingredientes de "A Maldição do Titã"! 
Mas, creio que através da leitura deste, eu pude aprender grandes coisas! A amizade é algo que pode vencer tudo! Se a esperança existe, vale a pena lutar por aquilo em que acreditamos.
Agir por impulso não é uma coisa muito legal. Tudo em excesso faz mal...
É preciso seguir o coração, mas levando a razão junto...
Não podemos querer carregar o mundo nas costas, cada um tem o fardo que precisa carregar. O que podemos fazer é acompanhar aqueles que amamos, para que nossas caminhadas se tornem melhores e nossos fardos, menos pesados.
Às vezes, confiamos em pessoas erradas..., mas não devemos nos culpar por isso. Agimos verdadeiramente, aquele que nos traiu é que carregará uma consciência pesada.
Enfim... acho que já falei demais haha! Leiam *-*
E eu... vou começar a ler o livro 4, em breve!


Letras* Lingua(gem), um caleidoscópio fascinante - Dia 1

 1º dia de aula - 29 de Fevereiro de 2012


Hi my lovely readers! Antes de mais nada, queria informar a vocês que vou fazer uma série de posts referentes ao meu curso de graduação (Letras \o/), trata-se de um trabalho para uma disciplina chamada Linguagem e Significação: teoria e prática (doravante HL 323). Por isso, não se assustem! 
 Hoje tive a minha primeira aula de HL 323,  na qual o professor Sírio Possenti pediu que a turma escrevesse um memorial sobre nossas aulas. Escolhi o formato “blog”, pois venho lidando com esse modo de escrita há um ano e é claro,  também gostaria de transmitir conhecimento aos meus amados leitores *-*
            Durante o Simpósio “Discurso, Identidade e Sociedade”, em que trabalhei como monitora, já havia ouvido alguns comentários (muito positivos, aliás) referentes ao professor. Estava deveras ansiosa para o início do ano letivo. Bem, na nossa primeira aula pude enfim conhecer o professor e o módulo ministrado por ele (pois essa disciplinas é divida em 3 módulos). Iremos estudar texto e discurso, começamos a aprender um pouco mais sobre os elementos textuais. Me lembrei das aulas de LA (Leitura e Escrita) em que a professora Coracini nos passou dois textos sobre o Interacionismo. E o que raios é Interacionismo? Bem, é uma perspectiva de leitura que diz que a leitura de um texto depende da interação entre leitor-texto-autor. Crê que não existe uma única leitura - a leitura correta-, mas sim várias... que mudam de acordo com  leitor, com as experiências de vida dele (sua bagagem "cultural"). O leitor então leria o texto sob um ponto de vista particular, reconstruindo o caminho do autor até chegar ao sentido do texto. Não há qualquer sentido, os sentidos são delimitados pelo texto, no entanto o modo como o leitor entenderá esse sentido e o construirá será diferente, terá características próprias de cada um. 
            Creio que o módulo em questão será genial, afinal o professor tem como campo de trabalho, os textos humorísticos! A piada vem da cultura oral, se repetem em todos os lugares, por gerações e mais gerações. Aliás, muitos outros textos antes de serem escritos foram falados. Falando nisso, o nosso primeiro exercício foi a análise de um trecho cômico! Ah, meus friends... vocês sabem o quanto os “jogos” com palavras me fascinam! Deem uma olhada na piadinha que eu vou ter de explicar: 
O teacher disse que o "ela" é uma anáfora, what's this? Anáfora é um elemento textual que serve como referência a outro elemento do texto já dito. Por exemplo, quando eu digo:
" Era uma vez um rei. Ele tinha uma filha."  - temos a anáfora "ele" que remete a "um rei". Quando lemos "ele" logo imaginamos que se trata do rei. 
Então, o "ela" da piada é uma anáfora, e o que dá graça ao trecho é justamente essa aplicabilidade do pronome tanto à casa, quanto à cadela. Quem tem pulgas? A casa ou a cadela?
 Depois que o professor começou a falar sobre anáfora, elipse, endófora etc; eu comecei a prestar atenção no modo como o próprio discurso oral dele funcionava. Apreciei em demasia, o objetivo do nosso curso, o qual corresponde a nos tornar leitores “diferenciados”, não apenas leremos como também saberemos de que forma o texto foi escrito. Concordo plenamente com a concepção de que um texto não possui apenas um sentido, determinado pelo autor, mas é passível de várias interpretações, dependendo do contexto e do tipo de leitor com o qual se confronta (não sou adepta ao interacionismo, mas creio que neste ponto  ela tem razão). Conheci um pouco mais sobre a linguística do texto, através de Halliday e Hasan (Cohesion in English), dois autores que parecem ser ótimos, pelo que o professor disse. Fiquei literalmente de boca aberta ao perceber a forma como os elementos textuais funcionam. É engraçado, eu parecia uma criança deslumbrada diante de um brinquedo que pisca (ok, isso no meu tempo, porque hoje em dia, as crianças “nascem” mexendo no IPhone)! Quer dizer, às vezes lemos algo e desprezamos o seu funcionamento, não sei se é porque estamos tão acostumados que já nem ligamos muito..., mas se paramos para olhar “de perto”, tudo muda. Acho que a curiosidade é algo que deveríamos conservar, quando crianças queremos explorar o mundo, tudo é novidade, reparamos nas coisas mais simples e enxergamos a grandiosidade delas. Mas, daí a gente cresce e tudo parece ser corriqueiro e sem importância, é o que sempre digo: “Precisamos reparar nas coisas simples! Que na verdade são fantásticas!”.
            Querem saber o que raios são os elementos textuais? Bom, são elementos que fazem o texto ser texto! Haha, continuam sem entender? Vou explicar melhor.  Os elementos textuais são como “peças” que interligam as partes do texto, de modo a torná-lo uma unidade. Os nomes são as folhas do caderno, enquanto que os elementos textuais constituem-se como a espiral do mesmo (nossa, que metáfora horrível!). Enfim, vocês entenderam! Elementos textuais conectam os componentes do texto!
            Temos vários elementos textuais, em nossa língua: anáfora, elispse etc (de coesão); repetição, termos gerais, hiperônimos etc (de coesão léxica). E fazer uma análise textual é justamente encontrar esses componentes tão curiosos e úteis! Há muito o que aprender ainda, esta foi apenas a primeira aula (e olha o quanto já aprendemos!), estou empolgada!
            Ah, eu não disse que fiquei reparando na construção do discurso do professor? Pois bem, encontrei um enunciado bem interessante, vejam:
“A língua não é um código, muito menos um texto”
Ora, posso interpretar esse dizer, de duas maneiras:
  • A língua não é código, nem texto.
  • A língua não é código e o texto também não é.
Viu como há múltiplos sentidos no discurso? Acho que já falei demais, guardarei minhas ideias para a tão temida monografia. Matta né! (aposto que japonês também gosta de um bom elemento textual! Haha).


P.S: Querem conferir o restante das postagens? Cliquem (AQUI)

Movie* Sucker Punch

Hi guys! Hoje eu assisti "Sucker Punch"! Estava louca para vê-lo, ainda bem que a Pam me   emprestou! No começo, eu torci um pouco o nariz ao ler sua sinopse, mas resolvi conferir.
Sucker Punch - Mundo Surreal

Babydoll (Emily Browning) foi internada em um sanatório pelo padrasto inescrupuloso, que encomenda uma cirurgia para destruir o cérebro dela. Mas a jovem descobre que seu refúgio pode estar dentro de sua mente e só assim ela poderá se libertar para sempre. Agora, vivendo esse mundo paralelo, ela enfrentar dragões, samurais, robôs e nazistas sobrenaturais, que a farão viver uma perigosa e fantástica aventura na companhia das colegas de internação Blondie (Vanessa Hudgens), Rocket (Jena Malone), Amber (Jamie Chung) e Sweet Pea (Abbie Cornish). Seria essa então a sua única chance de libertação?
Fonte: Adoro Cinema


Cliquem em cima da foto!
Gente, esse filme é realmente MUITO BOM!! Contrariou a todas as minhas expectativas, foi bem melhor do que eu esperava! A história já se inicia de um jeito bem interessante e mágico. Envolve cenas intensas e música, efeitos especiais, câmera lenta... *-* No começo, conhecemos Babydoll e a desventura (haha, Emily Browning fez 'Desventuras em Série') com a qual se confronta, a morte da mãe. Vendo-se diante de um padrasto malvado, juntamente com a pequena irmã... a garota desaba e entra em estado de choque e desespero. Até que um sério incidente acontece e ela é então levada para um sanatório. E é justamente nesse local que as coisas acontecem, de fato (ou não haha). De repente, quando pensamos que a moça vai ter um fim, descobrimos que na verdade é apenas o começo. Então o filme se transforma! Haha eu fiquei super confusa nessa parte, mas depois entendi. 
Só assistindo para saber *-*
Cliquem para ampliar!
A partir daí, enfrentamos juntamente com Babydoll, as mais incríveis aventuras! Ela tem que enfrentar uma luta rumo à liberdade, e esse percurso não é nada fácil. Lutas intensas, duelos de espadas, metralhadoras, incêndios... contra samurais, nazistas, dragões *O* O filme é surpreendente e incrível! 
Parece que estamos dentro de um videogame. Todas as aventuras das garotas são eletrizantes e deixam a gente com vontade de ir à luta também. O final então... nossa!!! Não posso contar mais nada :X
Sem contar, que o filme passa lições valiosas! Durante as "fases" que as garotas enfrentam, há sempre uma lição (eu dei print em algumas, confiram aqui) e no final do filme há a GRANDE LIÇÃO *-*
Fiquei super contagiada haha, estou me sentindo uma guerreira \o/  Enfim...
A trilha sonora também é demais!!!




Movie* Os Três Mosqueteiros

Hi my friends!!! Cá estou eu novamente \o/ É Sexta-feira da Paixão e o que eu posso 
 dizer, não apenas hoje, mas por TODOS OS DIAS DA MINHA VIDA é que eu AMO demais Jesus, Deus, Maria e todos aqueles que fizeram parte da construção do nosso mundo, do que somos hoje. Jesus morreu na cruz por amor a nós !! Não há como agradecê-lo! O que eu posso fazer, enquanto relés mortal, é dizer que quero ser usada como instrumento glorificador do nosso Senhor *-*
Bem, aproveitei o dia de descanso para fazer a resenha do filme "Os Três Mosqueteiros" *-*
Assisti-o no sábado passado na casa da Pam (já que ela é louca-pirada-extremamente maluca pelo seu "marido" Logan Lerman, que faz o papel de D'Artagnan). 
O filme foi baseado no livro homônimo, escrito pelo autor francês Alexandre Dumas, e é o primeiro livro de uma trilogia que baseia-se em fatos importantes ocorridos na época dos reinados de Luís XIII e Luís XIV (França). 
Eu, infelizmente, não li o livro :( mas meu pai comprou um exemplar para mim *--* em breve o lerei \o/ Portanto não posso dizer se o filme é melhor que o livro ou vice-versa, perguntarei para a Pam!
Enfim, vamos à sinopse do filme: 


D'Artagnan (Logan Lerman) é um jovem do interior treinado pelo pai para se tornar um mosqueteiro. Ele segue para Paris para realizar o sonho, mas logo enfrenta problemas devido ao seu pavio curto. Após esbarrar com Athos (Matthew Macfadyen), Aramis (Luke Evans) e Porthos (Ray Stevenson), D'Artagnan agenda duelos com eles para o mesmo dia. O quarteto acaba lutando junto contra os guardas do cardeal Richelieu (Christoph Waltz), o que faz com que o jovem se aproxime do trio de amigos. Athos, Portos e Aramis atualmente estão desanimados e sem função definida, após serem traídos pela Milady (Milla Jovovich) em uma missão em Veneza. Eles voltam à ativa ao lado de D'Artagnan quando Richelieu e Milady tramam contra a rainha Anne (Juno Temple), tentando forjar um romance entre ela e o Duque de Buckingham (Orlando Bloom). O objetivo é que a situação faça com que o povo perceba a fragilidade do rei Louis (Freddie Fox) e queira um monarca de mais força, sendo a chance sonhada para que Richelieu assuma o poder.
Fonte: Adoro Cinema

Eu simplesmente AMEI "Os Três Mosqueteiros" (e não é só por causa dos atores Logan Lerman, Matthew Mafadyen - eterno Mr. Darcy- e Orlando Bloom haha). Há cenas intensas, eletrizantes e divertidas que nos contagiam! Sem contar, que o enredo é muito bem elaborado. O filme inicia-se apresentando (de forma bem peculiar!) os três mosqueteiros Athos, Aramis e Porthos e depois temos o desprazer de conhecer a vilã/super-poderosa Milady (interpretada pela eterna Alice - de Resident Evil - Milla Jovovich). Logo nas primeiras cenas, vemos os mosqueteiros em uma grande aventura. Até que surge D'Artagnan! Haha, ele é simplesmente hilário!! Uma figura! O moço parte para a cidade e quer ser um mosqueteiro a todo custo, o problema é que ele só se mete em encrenca (e se acha super-poderoso). Acontece que D'Artagnan acaba cruzando o caminho do trio e então eles encontram uma missão para cumprir. 
O cardeal Richelieu é um infeliz, arma um grande mal-entendido entre a rainha Anne e o rei Louis (que é muito engraçado haaha, no começo não gostei dele... mas depois me apaixonei *-*). Na liga do mal, encontram-se o cardeal, Milady e imbecil do Duque de Buckingham... mas, quem está mesmo do lado de quem?  A grande disputa é pelo Poder, para variar né? 
Ainda bem que existem os três quatro mosqueteiros para salvar a pátria! Cheio de efeitos, empolgante e apaixonante, o filme "Os Três Mosqueteiros" realmente prendeu minha atenção e ganhou minha admiração!
Assistam!!!




~* LINKS



Top 5 - Vídeos da Semana

Hi my lovely readers!! A vida continua corrida demais! Eu passo o dia inteiro atarefada e de noite estou tão cansada, que até pareço uma zumbi ._.
Mas, não poderia de indicar os cinco vídeos que vi nesta semana e me fizeram dizer: me gusta!
Aí vão eles!

1 - Livro Clipe  - Dom Casmurro
Gente, esse clipe deixa a gente com muita vontade de ler o livro do Machado, que eu tanto amo *-* E para você que está tendo que de fazer a leitura do vestibular, não deixe de conferir minhas renhas (AQUI). 
O clipe faz um belo intertexto entre "Dom Casmurro" e "Matrix" haha. Amei!!



2- Give Your Heart a Break
Vazou o clipe novo da Demi *O* Achei muito fofo!! A letra é incrível também!





3- Part of Me - Katy Perry
Nossa, essa música transmite uma força incrível! A letra também é demais *O* A Katy é muito diva *-*




4- Lullaby - Nickelback
Por culpa da Pam, eu estou viciada nessa música!!!





5-  Blue Jeans - Lana Del Rey
Idem ¬¬' Não gostei muito do clipe, mas a música é boa!! *-*




E vocês, tem indicações de vídeos??